Categoria: Concursos no horizonte, Cursos

Concursos para o Judiciário em 2016 terão até 185,6% vagas a mais do que em 2015

comentários Compartilhe:

concurso

Quem está na busca pelo tão sonhado cargo público terá motivos de sobra para se animar, em especial, os que pretendem ingressar no Judiciário. Apesar da crise econômica e de uma possível redução no número de vagas no Executivo em razão da diminuição no orçamento previsto para 2016, o Judiciário contará com um repasse de R$378 milhões, ou seja, 185,6% a mais do que o orçamento de 2015.

Ao todo, serão 12.584 vagas distribuídas em diversos tribunais, além de oportunidades para o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e para o Supremo Tribunal Federal (STF). No Legislativo, a previsão é que sejam ofertadas 224 vagas apenas, uma redução de 50% comparado a este ano. No total, o Judiciário e Executivo abrirão 12.808 oportunidades.

carreiras jurídicas - curso - CERS

CURSO PREPARATÓRIO PARA CARREIRA JURÍDICA 2015.2 MÓDULOS I E II

Os candidatos inscritos no concurso do Superior Tribunal de Justiça (STJ) poderão ser beneficiados em razão do alto número de vagas previstas para o Judiciário. A Lei orçamentária de 2016 irá destinar R$ 7,8 milhões para cobrir os gastos com as 287 vagas previstas para o tribunal. Há ainda o projeto de Lei nº 1.179/2015 que prevê a criação de mais 670 postos, dependendo ainda de aprovação.

Como a previsão orçamentária para o Judiciário no ano que vem terá um acréscimo considerável, professores e alunos de cursinhos preparatórios acreditam que o STJ poderá convocar um número muito maior de aprovados durante a validade do concurso do que as 65 vagas ofertadas inicialmente.

tribunais - curso - CERS

CURSO COMPLETO PARA CONCURSOS DE ANALISTA JUDICIÁRIO DE TRIBUNAIS – ÁREA JUDICIÁRIA 2015

A União, por sua vez, afirmou que consta na peça orçamentária o provimento de 675 vagas para o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), destas, 291 serão para cumprir as contratações previstas na Lei 13.057/14 que criou 355 cargos efetivos no órgão.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Sem categoria

Organizadoras de concursos do DF poderão ser obrigadas a justificar gabaritos sob pena de anulação da prova

comentários Compartilhe:

gabarito

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou o projeto de lei 1.896/2014 que obriga as bancas organizadoras de concursos públicos a divulgarem nos gabaritos as justificativas das questões. Isso significa que a empresa, ao divulgar o resultado das provas objetivas, deverá fundamentar cada uma das alternativas de modo que fique claro seu entendimento.

Segundo o autor do projeto, o deputado Chico Leite, se houver descumprimento da lei a prova poderá ser anulada. O deputado ressalta que a nova regra tem como objetivo amparar o candidato que não obtém aprovação no concurso e precisa entrar com recurso. Sabendo o posicionamento da organizadora acerca das questões, ficará mais fácil elaborar sua tese.

“Aquele que se sentir prejudicado poderá recorrer com propriedade, porque hoje ele não sabe no que a banca se baseou para justificar a questão”, explicou Leite.

O parlamentar acredita que, caso o projeto seja aprovado, prevalecerá o princípio da transparência e impedirá que haja politicagem na seleção, proporcionado ao candidato maior segurança em relação aos resultados.

“O que eu espero é garantir que seja possível aos candidatos lutar por um lugar ao sol pelos seus próprios méritos”, explica.

A proposta foi aprovada por unanimidade pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última terça-feira (1) e agora segue para sanção presidencial.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

Cespe poderá ser a empresa escolhida para organizar o concurso do INSS

comentários Compartilhe:

INSS_logo

Uma informação dada pelo diretor do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social do Rio de Janeiro (Sindprev-RJ), Rolando Medeiros, reforça a expectativa que o Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB) será a organizadora responsável pelo próximo concurso público do Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS).

O diretor informou que, em reuniões recentes com servidores do INSS, o diretor de Gestão de Pessoas da autarquia, José Nunes Filho, afirmou que o Cespe será a banca escolhida.

“Em encontro com o diretor de Gestão de Pessoas, José Nunes Filho, ele me disse que o edital já está sendo elaborado, e que o Cespe/UnB será o organizador”, disse Medeiros.

Apesar das informações preliminares darem conta que o Cespe poderá ser o escolhido, Medeiros informou que não há qualquer data definida sobre a publicação do edital de abertura. Ao ser indagado sobre a questão, o INSS, por sua vez, negou as informações e disse que o certame encontra-se ainda em fase de planejamento e organização. No entanto, a autarquia confirmou que já havia se reunido com o Cespe.

Em relação á greve dos servidores que já dura aproximadamente dois meses, Medeiros informou que no dia 27 de agosto, foi realizada uma reunião com o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, onde os sindicalistas mostraram não concordar com as propostas do governo diante das reinvidicações apresentadas.

Em relação ao novo concurso, Medeiros disse que o número de vagas autorizado pelo governo é insuficiente para suprir a carência atual de servidores que, atualmente, gira em torno de 15 mil postos. Isso sem mencionar mais 18 mil cargos que estarão vagos até 2016 em virtude de aposentadorias.

O sindicalista mencionou também as demais exigências da categoria, tais como a incorporação da Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS). Segundo ele, os funcionários perdem aproximadamente 50% da remuneração no momento que se aposentam.

“O governo apresentou uma proposta de incorporar 20% da GDASS em 2016, 40% em 2017 e 40% em 2018, o que discordamos. Não há possibilidade de suspender a greve sem a reposição dos dias de trabalho e a devolução dos valores cortados”, disse.

As informações oficiais prestadas pela autarquia, são de que o concurso vem sendo elaborado para ser lançado até dia 29 de dezembro, prazo final de publicação do edital estipulado pela portaria de autorização da seleção. No entanto, o setor de Recursos Humanos informou que esse prazo será encurtado para que o documento seja divulgado o quanto antes.

Serão ofertadas ao todo 950 vagas, sendo 800 para o cargo de técnico do seguro social, com exigência de nível médio, e 150 para analista do seguro social, para candidatos com formação superior em Serviço Social. As remunerações iniciais são de R$4.614,87 para técnicos e R$6.832,89 para analistas.

Como se preparar

Os candidatos que pretendem participar do processo seletivo, deverão intensificar os estudos tendo como base o edital anterior que não deverá sofrer grandes alterações.

Apesar do número de vagas ser grande e, geralmente haver convocações acima do número de vagas ofertados inicialmente, o candidato deverá se preparar e estudar muito para que as chances de aprovação aumentem. Pensando nisso, o CERS preparou cursos específicos no intuito de ajudá-los a conquistar a tão sonhada aprovação.

São cursos teóricos com todas as disciplinas cobradas na última seleção. Prepare-se para esse esperado concurso, cujo edital deve sair em breve, com a melhor equipe de professores, especialistas em concursos públicos. Assista a 90 horas de aula e fique totalmente preparado(a) para as provas que serão aplicadas para o cargo de Técnico do INSS.

Confiram os detalhes do curso clicando no link abaixo:

CURSO PARA CONCURSO DE TÉCNICO DO INSS 2015 CURSO COMPLETO (TEORIA E QUESTÕES)

Não percam tempo e inciem desde já a preparação!

Bons estudos!!!

 

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

TRT/MT anuncia que em breve lançará seu novo concurso público. Fiquem atentos!

comentários Compartilhe:

trt-MT

O Tribunal Regional do Trabalho da 23ª Região, que abrange o Estado do Mato Grosso (TRT/MT), anunciou hoje (2) em sua página oficial do Facebook que o edital de abertura do novo concurso público para contratação de servidores da Justiça do Trabalho está em fase final de elaboração e, posteriormente, será feita a contratação da banca organizadora.

O tribunal informou que o do cronograma da seleção deverá ser elaborado em conjunto com a organizadora, por esta razão, não é possível ainda determinar as datas de publicação do edital, realização das provas e demais etapas, mas que será em breve.

Último concurso

O último concurso realizado pelo TRT/MT foi em 2011 e destinado apenas à composição do cadastro de reserva. Na época, três projetos de lei tramitavam em Brasília com a finalidade de criar 188 cargos na Justiça do Trabalho de Mato Grosso. Após a aprovação destas leis, a totalidade das vagas foi preenchida pelos candidatos aprovados no certame, de acordo com o interesse da administração do tribunal.

Quem pretende concorrer a uma das vagas deve ficar atento e intensificar os estudos.

Não percam tempo!

Com informações do Facebook

comentários Compartilhe:
Categoria: Problemas em concursos

MPF questiona judicialmente aplicação da Lei de Cotas nos concursos da PF e do Itamaraty

comentários Compartilhe:

Sede_MPF

O Ministério Público Federal (MPF) está acompanhando de perto a aplicação da Lei 12.990/2014 que reserva 20% das vagas em concursos públicos a candidatos negros. Dois certames estão na mira do MPF em razão de possíveis irregularidades quanto aos critérios de avaliação dos candidatos inseridos no sistema de cotas.

Um deles é o concurso do Itamaraty, onde foram denunciadas possíveis fraudes cometidas por candidatos, em especial, sobre o caso de Mathias Abramovic, que se autodeclarou negro possuindo pele clara e olhos verdes. O segundo é a seleção para agente da Polícia Federal que teve a suspensão do certame solicitada através de uma ação civil pública movida pelo MPF.

Concurso do Itamaraty

Após várias denúncias sobre possíveis fraudes no sistema de cotas ocorridas no concurso para carreira diplomática do Itamaraty, O MPF enviou uma recomendação ao Instituto Rio Branco, organizador responsável pelo certame, para que este instaure procedimento administrativo para apurar o caso, especialmente, do candidato Matheus Abramovic que, possuindo características de um homem branco, foi aprovado na primeira fase do concurso dentro da reserva de 20% das vagas a candidatos negros.

No documento enviado à banca, o MPF ressalta ainda que a própria Lei de Cotas prevê a possibilidade de procedimentos administrativos para apurar a veracidade das informações prestadas pelos candidatos, já que o único critério é a autodeclaração, nos casos que haja suspeita de declarações falsas.

Caso seja constatada informação falsa, o candidato é eliminado do concurso. A procuradora da República, Márcia Brandão, responsável pela orientação, admite a importância da autodeclaração, no entanto, a falta de controle e verificação das informações prestadas pelos candidatos dá ensejo a possíveis fraudes.

No total, foram contabilizadas 6.003 inscrições para as 30 vagas ofertadas para a carreira diplomática. Os candidatos já foram submetidos à duas avaliações. O concurso terá suas etapas encerradas em dezembro.

Concurso da PF

O concurso para agente da Polícia Federal é pela segunda vez alvo de ações judiciais ajuizadas pelo MPF. Desta vez, o Ministério Público Federal do Espírito Santo (MPF/ES), moveu uma ação alegando que a Lei 12.990/2014 é inaplicável, pois fere diretamente a Constituição Federal, desta forma, deve ser suspenso.

De acordo com o autor da ação, o procurador da República Carlos Vinícius Cabeleira, o problema está nos critérios subjetivos de avaliação dos candidatos que exige única e exclusivamente a autodeclaração para participar da seleção pelo sistema de cotas.

Para o procurador, a avaliação dos candidatos por parte da banca sobre a opção de participar do certame pelas cotas é inviável. Em relação ao concurso da PF, a organizadora eliminou muitos candidatos que não foram considerados negros, no entanto, isto seria ilegal em razão dos critérios serem subjetivos. Uma vez aceita a declaração do candidatos sobre sua raça, pela falta de requisitos objetivos, a banca não poderia questionar e eliminar o candidato.

“Como não existe critério objetivo para a classificação racial, a autodeclaração não poderia ser considerada falsa em nenhuma hipótese”, disse Cabeleira.

A Assessoria da PF informou que já foi devidamente notificada sobre a ação e cumprirá o que for determinado em decisão judicial.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Como se preparar

Lançado oficialmente o CERS Centro de Estudos!

comentários Compartilhe:

2

Está sendo lançado agora, oficialmente, o site do CERS Centro de Estudos, o sistema de franquias do Complexo de Ensino Renato Saraiva!

Confiram no link abaixo:

http://franquia.cers.com.br/

O CERS Centro de Estudos visa aproximar ainda mais nossos alunos do curso, oferecendo uma série de vantagens para quem quer ser aprovado no Exame de Ordem ou em concursos públicos, afora quem deseja se qualificar ainda mais na vida e na carreira.

Conheçam um pouco mais sobre o sistema de franquia do CERS: CERS Centro de Estudos!

Os Centros de Estudos CERS, disponíveis para abertura em todos os estados brasileiros, contêm espaços modernos, especialmente pensados e estruturados para tornar a experiência de estudo um momento único e completo.

Vejam as funcionalidades dos Centros de Estudos:

RECEPÇÃO

O atendimento personalizado no momento da matrícula gera a aproximação e exclusividade que os alunos anseiam.

CABINES DE ESTUDO

As cabines de estudo permitem o isolamento e silêncio tão necessários aos estudos.

6

LIVRARIA

A livraria jurídica proporciona o suporte didático essencial para complementar o conteúdo dos cursos.

8

CAFÉ

O café é o pit stop para reabastecer as energias.

COACH E MENTORING

E tudo isso se soma ao serviços de coach e mentoring, que têm a intenção de oferecer todas as ferramentas para que o aluno torne-se um verdadeiro campeão!

Confiram o vídeo de apresentação do CERS Centro de Estudos:

6

CERS Franquias

Trata-se de um modelo inovador que não tem paralelo no mercado!

O CERS crescendo junto com vocês!

comentários Compartilhe:
Categoria: Súmulas

STJ aprova nova súmula sobre violência doméstica. Confiram!

comentários Compartilhe:

10705047_572192886237460_185020604_n

A Terceira Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aprovou  na última quarta-feira (26) a Súmula 542, a partir de proposta apresentada pelo ministro Sebastião Reis Júnior, presidente do colegiado.

No enunciado aprovado, ficou definido que a ação penal relativa ao crime de lesão corporal resultante de violência doméstica contra a mulher é pública incondicionada”.

As súmulas são o resumo de entendimentos consolidados nos julgamentos do tribunal. Embora não tenham efeito vinculante, servem de orientação a toda a comunidade jurídica sobre a jurisprudência firmada pelo STJ, que tem a missão constitucional de unificar a interpretação das leis federais.

Súmulas Anotadas

Na página de Súmulas Anotadas do site do STJ, é possível visualizar todos os enunciados juntamente com trechos dos julgados que lhes deram origem, além de outros precedentes relacionados ao tema, que são disponibilizados por meio de links.

A ferramenta criada pela Secretaria de Jurisprudência facilita o trabalho das pessoas interessadas em informações necessárias para a interpretação e a aplicação das súmulas.

Para acessar a página, basta clicar em Jurisprudência > Súmulas Anotadas, a partir do menu principal de navegação. A pesquisa pode ser feita por ramo do direito, pelo número da súmula ou pela ferramenta de busca livre. Os últimos enunciados publicados também podem ser acessados pelolink Enunciados.

Fonte: STJ

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

TCM/RJ deverá definir organizadora de concurso para técnicos até final do mês

comentários Compartilhe:

tcm-rj

O Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCM/RJ) já havia anunciado a publicação do edital de abertura de seu novo concurso público para técnico de controle externo até o final do ano. A boa notícia é que o órgão confirmou que deverá definir a organizadora responsável pela seleção até a segunda quinzena deste mês.

O presidente da comissão responsável pela seleção, José Ricardo Pereira de Castro, informou ainda que a minuta do edital já foi concluída e deverá, nas próximas duas semanas, ser enviada a quatro instituições candidatas. As propostas deverão ser apresentadas em até 15 dias para, posteriormente, ser escolhida a vencedora através de dispensa de licitação.

O TCM/RJ não divulgou o nome das concorrentes, no entanto, algumas estão sendo cogitadas. A Secretaria Municipal de Administração (SMA/Rio), ao que tudo indica, é uma das possíveis candidatas já que participou de uma reunião com o órgão. A Fundação Carlos Chagas (FCC) também está entre as possíveis concorrentes em razão de ter sido elogiada pelo presidente do tribunal, Thiers Montebello.

Apesar de não ter sido anunciada qualquer informação acerca da estrutura organizacional do certame, segundo Montebello, a princípio serão aplicadas duas provas objetivas com quatro disciplinas cada, as quais, provavelmente, versarão sobre as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Direito Administrativo, Direito Constitucional e Direito Financeiro, Controle Externo e Noções de Informática. Auditoria é uma das matérias que está em análise para ser inserida nas provas.

O concurso será destinado ao provimento de 15 vagas para candidatos que possuem nível médio. No entanto, o presidente afirmou que durante a validade do certame, que será de dois anos prorrogável por igual período, deverão ser contratados 50 técnicos. A remuneração inicial do cargo é de R$8.130,22, acrescidos de R$1.152,22 a título de gratificação e R$858 de auxílio-alimentação. O tribunal oferece ainda outros benefícios como auxílio-saúde, que reembolsa até R$990, auxílio-creche (dependentes até 6 anos) e auxílio-educação (dependentes até 17 anos) no valor de R$1.020 cada.

Com informações da Folha Dirigida

comentários Compartilhe:
Categoria: Sem categoria

Concurso público para delegado da PC/DF está suspenso

comentários Compartilhe:

PCDF_logo

O concurso público para delegado da Polícia Civil do Distrito Federal (PC/DF) foi suspenso pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TC/DF). A decisão foi motivada pela constatação de que na prova discursiva foi cobrado conteúdo não previsto no conteúdo programático do edital de abertura. Conforme decisão, a Fundação Universa, organizadora do certame, terá o prazo de dez dias para se posicionar sobre o caso.

Além da seleção com 200 vagas para delegado, a PC/DF está com mais dois concursos abertos oferecendo 157 vagas para o cargo de papiloscopista e 60 para perito médico-legista. Ao todo, foram contabilizadas 23.472 inscrições, sendo 13.551 para o cargo de delegado, 8.370 para papiloscopista e 1.551 ao posto de perito médico-legista.

Para concorrer ao cargo de delegado, o candidato deveria possuir, dentre outros requisitos, graduação no curso de direito e, no mínimo, três anos de atividade jurídica comprovada. Dos candidatos ao cargo de perito médico-legista foi exigido diploma do curso de medicina. Já para o cargo de Papiloscopista, era necessário ser graduado em curso superior em qualquer área de formação.  Os salários iniciais são de R$8.284,55 para o cargo de papiloscopista e R$15.370,64 para delegado e perito.

Os candidatos ao cargo de delegado foram submetidos à primeira avaliação (prova objetiva), no dia 17 de maio. Já para a função de perito, as provas, tanto objetiva quanto discursiva, foram aplicadas no dia 31 de maio. Candidatos ao cargo de papiloscopista foram avaliados no dia 24 de maio.

Os aprovados na primeira fase serão ainda submetidos à exames biométricos e avaliação médica, sindicância de vida pregressa e investigação social e, por fim, curso de formação profissional. Para o cargo de delegado haverá ainda prova oral e de títulos. Para perito, somente prova de títulos.

Delegado de Polícia

Papiloscopista Policial

Perito Médico-legista

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Notícias

Após polêmica, candidato que concorre pelas cotas raciais é aprovado na primeira fase do concurso do Itamaraty

comentários Compartilhe:

20150723113027685644i

Há pouco mais de um mês atrás publiquei aqui uma notícia sobre um candidato que havia sido alvo de diversas denúncias por participar de uma seleção para carreira diplomática através das cotas raciais, o qual, segundo outros candidatos, não possui características condizentes com um homem negro.

Candidato se autodeclara negro pela segunda vez em concurso para carreira diplomática e gera polêmica

Mesmo com toda especulação e polêmica gerada em torno do assunto, o candidato Mathias de Souza Lima Abramovic apareceu na lista de aprovados do concurso público do Itamaraty. No resultado, publicado na última segunda-feira, dia 24, o rapaz aparece entre os 60 primeiros que irão para a segunda fase pelo sistema de cotas.

O candidato obteve nota de 46,5 pontos, 0,5 a menos que a nota de corte das vagas de ampla concorrência. Isso significa que, caso não estivesse disputando os 20% das vagas destinadas à cota racial, não teria ido para a segunda fase que ocorrerá no próximo domingo, dia 30.

Quando o candidato participou pela primeira vez da seleção para a carreira diplomática em 2013 pelo sistema de cotas, foi alvo de várias denúncias por possuir características de um homem branco. Na ocasião, Abramovic declarou que se enquadrava nos requisitos, jutificando que seus avós e bisavós eram negros.

Para o advogado Max Kolbe, do escritório Kolbe Advogados Associados, a justificativa do rapaz é suficiente para que o mesmo possa participar do certame pela reserva de vagas. “Somos miscigenados, então todos fazemos jus às cotas”, explica.

Já para o Frei David, da ONG Educafro, os critérios para análise dos candidatos não podem ser baseados na hereditariedade, mas tão somente pela cor da pele. “As pessoas usam as brechas da lei para desacreditar a política de cotas. Um branco que tem avós negros não sofre o que um negro sofre”, afirmou.

O Ministério Público federal (MPF) enviou uma recomendação ao Instituto Rio Branco, organizadora do certame, para que, no prazo de 5 dias, apure se Abramovic e outros candidatos fizeram declarações falsas.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe: