Categoria: Concursos no horizonte

DPU aguarda autorização para lançar novo concurso público com mais de 2 mil vagas

comentários Compartilhe:

Fachada_DPU

A Defensoria Pública da União (DPU) está aguardando aval para realizar um novo concurso público com 2.751 vagas para os cargos de técnico e analista de nível médio e superior, respectivamente. De acordo com o projeto de lei 7922/14 que atualmente tramita na Câmara dos Deputados, o objetivo é contratar novos servidores ou aproveitar os remanescentes do último concurso, ainda vigente, além de reestruturar plano de carreira e definir remunerações.

Atualmente, a DPU não conta com um quadro permanente de servidores, no entanto, após o Governo promulgar a Emenda Constitucional 74, o órgão passou a ter autonomia funcional e administrativa, permitindo assim a contratação de pessoal através de concursos públicos.

De acordo com a justificativa da proposta, hoje a Defensoria possui 1.163 servidores e mais de 2 mil estagiários. Os demais cargos de natureza administrativa foram preenchidos através do primeiro certame para o órgão realizado em 2010.

Esta será uma excelente oportunidade para quem pretende ingressar na carreira pública que conta com diversas vantagens, tais como estabilidade, bons salários, plano de carreira, além da garantia de uma boa aposentadoria.

A proposta, em caráter conclusivo, será analisada em regime de prioridade pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Apesar da proposta estar em fase avançada de análise, concursos para a DPU deverão demorar um pouco. E esta é a hora do concurseiro adotar uma postura visionária. O tempo, neste caso, será fator determinante para alcançar a aprovação. O candidato terá, no mínimo, um ano até que novos concursos sejam lançados. Ou seja, este lapso temporal será mais que suficiente para um preparo consistente.

E como se preparar da melhor forma?

Existe um relativo consenso de que o processo de estudo envolve uma série de abordagens distintas do conteúdo a ser estudado para formar aquilo que é denominado como “memória profunda”, ou seja, quando a informação fica sedimentada no cérebro e é facilmente resgatável no momento de uma prova, por exemplo.

Para isto é preciso estudar com método, envolvendo a leitura de uma doutrina ou acompanhamento de uma aula seguida da resolução de exercícios (treino), exatamente para fixar os conceitos.

Ler é um processo de apreensão de conteúdo, resolver um exercício é um processo de verificação e  evocação deste conteúdo. Errar na resolução de um exercício, por exemplo, é um processo de verificação e correção. Fazer um resumo após o estudo é um processo de evocação e sedimentação do que foi estudado.

Apesar do edital ainda não ter sido publicado, o candidato poderá estudar a partir do conteúdo programático do concurso anterior que não deverá sofrer alterações substanciais, principalmente em relação às disciplinas de conhecimentos gerais.

Confiram o edital do concurso anterior clicando aqui

Não percam tempo iniciem já os estudos!

Com informações do Jcconcursos

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

TCE/PR define organizadora de seu novo concurso público. Edital deverá ser publicado em breve!

comentários Compartilhe:

TCEPR

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR) confirmou que em breve irá publicar o edital de abertura de seu novo concurso público. Esta é uma grande oportunidade para os concurseiros paranaenses que desejam ingressar na carreira pública, não só pela estabilidade que o cargo proporciona, mas pela boa remuneração. A banca organizadora foi escolhida através de dispensa de licitação, ficando sob a responsabilidade do do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Serão ofertadas 12 vagas para preenchimento imediato, além de formação do cadastro de reserva para o cargo de analista de controle nas áreas jurídica, contábil, atuarial, administrativa, engenharia, arquitetura, informática e comunicação social. O salário inicial da função é de R$11 mil, mas deverá sofrer uma reajuste até que os candidatos tomem posse.

Esta é uma grande chance para quem deseja disputar uma das vagas. Para se ter uma ideia, no concurso anterior realizado em 2011, foram ofertadas somente 29 vagas, mas foram convocados 280 candidatos aprovados durante a validade do certame. Ou seja, um número muito maior do que era esperado.

Último concurso

O último concurso para o TCE/PR para o cargo de analista, foi realizado em 2011 ofertando 29 vagas para as áreas jurídica, contábil, informática, administrativa, economia, atuarial e de engenharia civil. A Fundação Carlos Chagas (FCC) foi a organizadora responsável pela realização do certame.

Os candidatos foram avaliados através de uma prova objetiva composta por 100 questões de múltipla escolha, sendo 50 sobre conhecimentos gerais e 50 conhecimentos específicos. Foi aplicada também uma prova discursiva com duas questões. As duas etapas foram realizadas na cidade de Curitiba/PR.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

Câmara aprova criação de diversos cargos para administração federal

comentários Compartilhe:

concurso

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira (2), o Projeto de Lei 4253/15, do Executivo, que reajusta a remuneração de várias carreiras e cria o cargo de Analista Técnico de Pessoal e de Logística. A matéria ainda será votada pelo Senado.

Esse cargo, de nível superior, terá atribuições de planejamento, supervisão, coordenação, execução e acompanhamento das atividades administrativas relativas ao funcionamento da administração pública federal nas áreas de gestão de pessoal civil, de contratação de fornecedores e de gestão de bens e serviços.

Segundo o governo, o cargo dará mais profissionalismo em atividades administrativas de gestão de pessoal civil (desenvolvimento de pessoas, administração da folha de pessoal, aplicação da legislação de recursos humanos), de contratação de fornecedores (licitações públicas, gestão e fiscalização de contratos, dispensas, inexigibilidades), de gestão de bens e serviços (administração de patrimônio, desfazimento de bens, gestão de frota veicular, administração predial) e de suporte a transferências voluntárias.

Cargos

O projeto também cria vários cargos de provimento efetivo em diversos setores da administração federal e extingue outros.

Segundo o governo, a criação ocorrerá sem aumento de despesa devido à compensação entre os valores totais da remuneração dos cargos vagos extintos e os valores correspondentes à totalidade da remuneração dos cargos e das funções criadas.

São criados cargos nos seguintes órgãos:
. Instituições federais de ensino: 4732;
. Instituto Brasileiro de Museus (Ibram): 52;
. Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit): 200;
. Imprensa Nacional: 62;
. Departamento de Polícia Federal (DPF): 683;
. Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF): 1.500;
. Comando do Exército: 516;
. Fundação Nacional de Saúde (Funasa): 790;
. Ministério do Planejamento: 234;
. Órgão Central do Sistema de Pessoal Civil – Sipec: 460

Ex-territórios

Para os policiais militares e do corpo de bombeiros dos extintos territórios federais, o texto cria a Vantagem Pecuniária Específica (VPExt), com valores que variam conforme o posto ou a patente (soldado de 2ª classe – R$ 275,87 e coronel – R$ 1.121,81, por exemplo).

Auxílio-moradia

Emenda do deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA) aprovada pelo Plenário disciplina o pagamento de auxílio-moradia no exterior para os servidores públicos a serviço do País.

A emenda especifica os casos em que o pagamento é devido e restrições, como recebimento em duplicidade por cônjuge e proibição de uso dos valores para leasing de imóvel. Também acaba com o pagamento pelo poder público da passagem aérea do empregado doméstico que se desloca com o servidor em missão no exterior e com limite de pagamento da indenização de representação no exterior (Irex) ao recebido pelo chefe de missão diplomática.

Outra emenda aprovada, de autoria da deputada Carmen Zanotto (PPS-SC), disciplina o exercício de analistas de Finanças e Controle no Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus) para a realização de atividades de avaliação técnico-científica, contábil, financeira e patrimonial do SUS.

Fonte: Agência Câmara

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

Itamaraty confirma abertura de novo concurso para diplomata ainda este mês

comentários Compartilhe:

palacioItamaraty

Foi publicado hoje no diário Oficial da União (DOU) o regulamento do novo concurso para Diplomata do Itamaraty. De acordo com informações fornecidas pelo órgão o edital será publicado nos próximos dias. Serão ofertadas 30 vagas para candidatos que possuam graduação de ensino superior em qualquer área de formação. A seleção ficará sob responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Ainda não há informações sobre a data de aplicação das provas e demais etapas. A informação é que as avaliações ocorreram 51 dias após a publicação do edital. Assim, se o concurso for lançado dentro do prazo previsto, a estimativa é que as provas sejam aplicadas no máximo até o final do mês de agosto. A remuneração inicial para a função é de R$15.005,26.

Os candidatos serão avaliados através de provas objetivas e discursivas, de caráter eliminatório e classificatório. A prova objetiva será composta por questões que versarão sobre as disciplinas de língua portuguesa, de história do Brasil, de história mundial, de geografia, de política internacional, de língua inglesa, de noções de economia e de noções de direito e direito internacional público. Já a segunda e terceira fase abordará temas sobre língua portuguesa, história do Brasil, geografia e política internacional, língua inglesa, noções de economia, noções de direito e direito internacional público e prova objetiva de língua espanhola e língua francesa.

O último concurso para o mesmo cargo foi lançado em julho de 2015. Ao todo foram contabilizadas 6.003 inscrições gerando uma concorrência média de  239 candidatos por vaga. Todos as 30 vagas inicialmente ofertadas foram preenchidas, não havendo cadastro de reserva.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

Concursos no horizonte: Câmara aprova a criação de 17.710 novos cargos federais

comentários Compartilhe:

concurso

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (2/6) 14 projetos de lei destinados a reestruturar carreiras do governo federal, além de conceder reajuste nos subsídios. Duas destas propostas autorizam a criação de 17.170 vagas federais que deverão ser preenchidas através de concurso público. Serão 6.715 vagas para nível médio e 10.455 para carreiras de nível superior.

A Defensoria Pública da União (DPU) será a maior beneficiada, a qual receberá reforço de 2.751 servidores. Ao todo serão 1.092 vagas para candidatos de nível médio, para o cargo de técnico da Defensoria Pública da União. As 1.659 vagas restantes serão para o cargo de analista da Defensoria que exige nível superior.

Já as 14.419 vagas restantes serão distribuídas para diversos órgãos, a exemplo da Polícia Rodoviária Federal que será autorizada a contratar 1.500 novos policiais. As propostas seguem agora para apreciação do Senado Federal. Para o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) serão 2.190 vagas destinadas à contratação da nova função de analista técnico de planejamento e logística.

Além destas vagas, serão criadas 4.732 vagas para o cargo de técnico educacional do Ministério da Educação, 3 mil para a Advocacia Pública da União, 52 para o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), 200 para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) 62 para a Imprensa Nacional, além de 3.488 vagas para carreira policial, sendo 683 para a Polícia Federal e 1.500 para a Polícia Rodoviária Federal e 516 para o Exército.

Fiquem atentos!

Com informações do Jcconcursos

comentários Compartilhe:
Categoria: Notícias

STF desmente notícia sobre novo concurso público

comentários Compartilhe:

tumblr_lg03t7l4zs1qdys8l

Ontem publiquei uma notícia sobre a realização de um novo concurso público para o Supremo Tribunal Federal. Notícia esta que inflou os ânimos dos concurseiros que tanto aguardam uma boa oportunidade para ingressar na carreira pública. Todavia, a publicação feita no Diário Oficial da União não se referia, infelizmente, ao provimento de cargos para o STF, mas para a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário (Funpresp-Jud).

20160601152912830036e

 

Como vocês podem observar na publicação oficial não há qualquer menção à referida fundação. Após a confusão criada em torno das informações divulgadas amplamente pela internet, o STF se manifestou no sentido de desmentir a notícia, além de informar que não há previsão para um novo concurso para o tribunal.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

Autorizado novo concurso público para juiz substituto do TJ/PR

comentários Compartilhe:

Judge holding gavel in courtroom. Image shot 2010. Exact date unknown.

Mais uma grande oportunidade para os concurseiros paranaenses, especialmente da área jurídica.

O departamento da magistratura do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ/PR) divulgou um decreto expedido pelo presidente do tribunal, Paulo Roberto Vasconcelos, autorizando a realização de mais um concurso público para a carreira de juiz substituto.

Confiram abaixo:

13348976_1724733184449732_213041795_n

De acordo com a publicação, a realização de uma nova seleção é urgente e a expectativa é que sejam ofertadas vagas para preenchimento imediato, além de formação do cadastro de reserva.

Último concurso

O último concurso para o tribunal foi lançado este ano para provimento de 6 vagas, mais cadastro de reserva, para o mesmo cargo. A remuneração inicial da função para início de carreira é de R$21.657,46. Para concorrer a vaga, o candidato deveria possuir diploma do curso de Direito, além de três anos de atividade jurídica no momento da inscrição definitiva.

Os candidatos foram avaliados através de provas objetivas, provas escritas (teórica e prática), além de serem submetidos a outras etapas, sendo inscrição definitiva, prova oral e avaliação de títulos.

Como se preparar?

Concursos para magistratura são sempre muito difíceis, compostos por uma série de etapas que elimina grande parte dos candidatos logo nas primeiras avaliações, até os mais preparados. Ou seja, ingressar na carreira de juiz requer não só inteligência e dedicação, mas muita paciência e a capacidade de não se deixar abater por possíveis fracassos durante a trajetória.

Para se ter uma ideia, um grande número de reprovações vem sendo observado em tribunais de todo país, como exemplo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) que lançou concurso para provimento de 92 vagas, mas, apenas 7 conseguiram chegar na etapa final. O concurso foi realizado pelo Cespe/UnB e eliminou desde a primeira fase 4.355 inscritos, causando um decréscimo na concorrência de 99,8%. Ou seja, das 20 vagas inicialmente oferecidas, 13 ficaram fora da disputa.

Isto vem ocorrendo em diversos outros concursos como do Tribunal de Justiça do Pará (TJ-PA), Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) e do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Em um dos últimos concursos realizado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Estado da Bahia (TRT-BA), que ofertava 7 vagas, nenhum dos 2,6 mil inscritos obteve classificação.

E como conquistar uma vaga com tamanho nível de dificuldade?

Como dito anteriormente, o candidato que pretende passar por todas as etapas do certame e conquistar o tão sonhado cargo de juiz deve abdicar de praticamente tudo que habitualmente faz, mudar completamente a rotina e dedicar-se com afinco, quase que exclusivamente aos estudos, caso queria ter chances reais, ainda que poucas, de ser aprovado no concurso pretendido.

Vários ex-concurseiros que hoje se tornaram juízes, para chegar onde estão, abandonaram família, amigos e lazer. Muitos, para conciliar trabalho com o preparo, chegaram a renunciar das preciosas e indispensáveis horas de sono. No entanto, a totalidade deles assume não ter se arrependido após conquistar o cargo.

Especificamente, a carreira de juiz não é atrativa apenas pelo status e pelos salários que oferece, acima dos R$20 mil reais. Grande parte dos candidatos que almejam a carreira vislumbram a realização de um sonho.

Muito bem, e como se preparar para ter chances reais de aprovação? ESTUDAR MUITO!

Além da importância de se elaborar um planejamento de estudos adequado, buscar materiais de qualidade, bibliografias e cursos específicos direcionados a este tipo de concurso faz toda a diferença.

Não percam tempo e deem start nos estudos!

comentários Compartilhe:
Categoria: Sem categoria

STF confirma abertura de um novo concurso público. Organizadora já foi definida!

comentários Compartilhe:

STF

Uma excelente notícia para quem está aguardando o concurso do Supremo Tribunal Federal!

A maior instância do poder judiciário do país confirmou a abertura de um novo concurso público para provimento de 18 vagas de preenchimento imediato, além de formação do cadastro de reserva para os cargos de analista e assistente judiciário. A organização da seleção ficará sob a responsabilidade do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe).

Todas as oportunidades serão para candidatos que possuam nível superior referente ao cargo escolhido no momento da inscrição, conforme constará no edital de abertura.

O último concurso foi realizado em 2013 e organizado pelo Centro de Seleção e Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/UnB). Na oportunidade, foram ofertadas 36 vagas para cargos de nível médio e superior, sendo 15 para técnicos e 21 para analistas, com remuneração inicial de R$4.575,16 e R$7.506,55, respectivamente.

Na época, os candidatos foram avaliados através de provas objetivas compostas por 120 questões, sendo 50 de conhecimentos gerais e 70 de conhecimentos específicos abordando as disciplinas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico e Noções de Informática, Direito Constitucional, Administrativo, Legislação Específica, e Regimento Interno do STF, de acordo com a função. Para a função de analista judiciário havia ainda questões de língua inglesa.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Sem categoria

Ex-gari e dona de casa conseguem encaminhar os oito filhos para o serviço público

comentários Compartilhe:

20160525115626470347o

Histórias de superação sempre nos incentivam a ir além das nossas limitações. Isso também acontece com pessoas que surpreendem ao alcançarem, apesar as dificuldades, algo que muitos gostariam, como ser aprovado em um concurso público.

Uma família de Brasília é um belíssimo exemplo para os concurseiros. Bartíria e Paulino Doxa conseguiram encaminhar os oito filhos em carreiras públicas. E como isso foi possível? Priorizaram, desde cedo, a importância dos estudos, apesar de não terem tido a mesma oportunidade.

Bartíria e Paulino moravam em uma fazenda no interior de Goiás, local de poucas oportunidades para quem pretende estudar. Eles contam que lá se conheceram e tiveram os três primeiros filhos. Após esse período decidiram se mudar para Planaltina para que pudessem garantir um futuro melhor para a prole.

“Vim para Planaltina com cerca de 28 anos, foi difícil. Mas sempre tive vontade de que meus filhos estudassem, porque isso eu não pude. Não tínhamos condições de colocá-los em colégio particular, mas sempre dávamos um jeito. Meu marido trabalhava fora, ganhava pouco, mas tinha salário todo mês. E eu cuidava dos filhos em casa e ajudava quando podia, costurando e lavando roupa para os outros”, descreve a senhora de 75 anos.

Os oito filhos hoje ocupam cargos em órgãos muitos almejados pelos concurseiros, como Ministério Público da União, Tribunal Regional Federal, Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, secretarias de Fazenda, Educação e Saúde do DF. E não para por aí. O filho caçula foi aprovado em nada mais nada menos que 10 concursos públicos.

Bartiría lembra que tentou uma única vez participar de um concurso público para o cargo de merendeira da Secretaria de Educação, porém, não obteve sucesso. Apesar disso ela não lamenta, uma vez que pôde ficar em casa e se dedicar integralmente à educação dos filhos.

Já Paulino estreou a família no funcionalismo público quando obteve aprovação em um processo seletivo para o cago de gari no Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Ele diz que tirou nota 10 na prova prática de capinar. Atualmente ele está aposentado como operador de máquinas após trabalhar por 35 anos no mesmo órgão.

Os filhos confirmam a dedicação e empenho dos pais em lhes fornecerem todos os meios para conquistar uma boa carreira. Mauro Doxa conta que o papel dos pais foi fundamental em todo o processo, especialmente do pai que sempre dizia que o estudo muda a realidade social e que a caneta era o maior patrimônio que poderia deixar como herança.

O filho caçula que hoje ocupa o cargo de analista do Ministério Público da União após passar como servidor pelo Superior Tribunal de Justiça conta que o fato de Gervani, irmão mais velho, ter sido aprovado em um concurso público com apenas 19 anos incentivou ainda mais os demais para que se dedicassem aos estudos.

“O mundo de quem estuda para concursos é bem corrido, lidamos com pessoas de todas as áreas e situações diversas, com aspectos financeiros e formações distintas. Umas das maiores dificuldades era conseguir dinheiro para estudar em cursinhos preparatórios e adquirir materiais de estudo de qualidade”, conta.

Gervani que ocupa uma vaga como secretário escolar da antiga Fundação Educacional reforça ainda toda a dedicação dos pais, especialmente pelo pai que lutou para dar a única coisa que poderia: educação. Ele conta que pela falta de recursos e vocação para negócio próprio a única saída era estudar e buscar uma vaga no serviço público. E quem pensa que ele parou por aí está enganado. Ele continua estudando para conquistar uma vaga no concurso da Câmara dos Deputados.

Toda essa dedicação serviu muito mais do que incentivo para os filhos, mas também para as futuras gerações. Paulo, filho do meio do casal que hoje ocupa seu terceiro cargo público como técnico administrativo do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios e pai de um bebê de quase dois anos, conta que dará ao filho três presentes para que possa escolher qual caminho seguir: um violão, uma bola de futebol e uma caneta.

Educação é, sem sombra de dúvidas, a melhor e maior herança que alguém pode deixar.

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe:
Categoria: Concursos no horizonte

TCM/RJ confirma novo concurso público para técnico com salário inicial de R$10 mil

comentários Compartilhe:

tcm-rj

Uma excelente oportunidade para quem pretende ingressar na carreira pública, especialmente para os concurseiros que possuem nível médio.

O Tribunal de Contas do Município do Rio de Janeiro (TCM/RJ) confirmou a abertura de um novo concurso público para o cargo de Técnico de Controle Externo com remuneração inicial de R$10.578,22 (após três meses de atuação no cargo). A banca responsável pela realização do certame será o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação – IBFC.

Confiram abaixo o extrato de escolha da banca organizadora publicado no Diário Oficial do da Prefeitura do Rio de Janeiro:

TCM-RJ_cocnurso técnico_2016

Esta não é uma boa chance apenas para quem possui nível médio, mas também para concurseiros de nível superior já que a função oferece uma excelente remuneração, plano de carreira, além de um conteúdo programático mais limitado do que os exigidos em provas aplicadas para nível superior compostas por questões de conhecimentos específicos inerentes ao cargo.

Para disputar uma das vagas o candidato deverá possuir, dentre outras exigências, certificado do ensino médio fornecido por instituição de ensino devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Com informações do CorreioWeb

comentários Compartilhe: