Categoria: Estatísticas, Previsão de concurso

Levantamento aponta defasagem do quadro de auditores fiscais do trabalho

comentários Compartilhe:

 MTE_logo

Um levantamento realizado por diversas entidades aponta uma defasagem no quadro de auditores fiscais do trabalho. A falta de uma política para realização de concursos e o desenvolvimento econômico que acabou por gerar mais empregos nas últimas décadas tem agravado esse quadro. Atualmente, há 2.740 auditores fiscais, um número muito reduzido se comparado aos 3.285 cargos existentes entre os anos de 1990 e 2013, um déficit de 534 fiscais. No ano de 2013, 166 auditores deixaram os cargos e somente 100 ingressaram na carreira. Só até o mês de maio deste ano, 83 fiscais deixaram os cargos, aumentando o número de vagas ociosas para 842.

Segundo um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o número ideal de auditores-fiscais seria algo em torno de 8 mil servidores. Ou seja, 5 mil novos profissionais deveriam ser contratados. A Organização Internacional do Trabalho (OIT), que defende a necessidade de um auditor para cada 10 mil habitantes, segue o mesmo parâmetro, indicando a falta de aproximadamente 5 mil profissionais na área.

O Sindicato Nacional de Auditores Fiscais do Trabalho (Sinait), fez uma denúncia à OIT contra o governo brasileiro sobre a atual situação. Para a presidente do sindicato, Rosa Maria Campos Jorge, esse quadro é ainda mais grave.

“Nossa preocupação maior é a forma como o povo brasileiro tem sido prejudicado pela falta de auditores-fiscais. Trabalhadores estão morrendo ou se tornando incapacitados para realizar suas atividades”.

O Brasil é signatário da Convenção 81 da OIT, razão pela qual a organização informou que irá pedir explicações ao governo brasileiro sobre o problema.

Por todo o país pode se observar que a falta de profissionais tem gerado grandes problemas. Exemplo é o estado do Sergipe, onde Ministério Público do Trabalho protocolou uma ação  mandamental com antecipação de tutela contra a União, requerendo o cumprimento do artigo 10 da Convenção 81. Entretanto, o processo foi extinto pela juíza da 3ª Vara do Trabalho, Maria Cristina dos Santos, que declarou incompetência absoluta da Justiça do Trabalho para julgamento da lide.

O Ministério do Trabalho aponta ainda que aproximadamente 20% dos profissionais estão aptos a se aposentarem, o que fundamenta a realização de um novo concurso. O MTE enviou ao Ministério do Planejamento no dia 27 de maio, uma solicitação de concurso para o provimento de 800 vagas de auditor-fiscal do trabalho.

Ministério do Trabalho e Emprego solicita concurso para 800 cargos de auditor fiscal!

Com base nessas informações, quem pretende ingressar na carreira já pode começar a estudar!

Para auxiliá-los nos estudos, o CERS preparou um curso exclusivamente focado nesse concurso, sendo composto por uma equipe de professores experientes em concursos da área fiscal, a fim de revisar a teoria dos principais pontos do conteúdo programático, de acordo com o último edital deste concurso, lançado em 2013.

CURSO COMPLETO TEÓRICO PARA AFT (AUDITOR FISCAL DO TRABALHO 2014/2015)

O curso será composto de 141 encontros de 02 horas, sendo cada encontro dividido em 4 blocos de 30 minutos, de acordo com a seguinte carga horária:

Curso AFT - CERS _ conteudo

Com informações da Folha Dirigida

comentários Compartilhe:

Posts Relacionados