Categoria: Concursos no horizonte

Governo de Pernambuco lançará concurso para delegados e Polícia Científica

comentários Compartilhe:

sds pernambuco

O governo do estado do Pernambuco, visando ampliar o efetivo e reforçar a segurança pública, anunciou que vai abrir concurso para polícia científica e delegado de polícia civil. Segundo o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, o primeiro edital será lançado ainda no mês de fevereiro, além disso, serão nomeados os aprovados no concurso da Polícia Militar realizado em 2009.

“A previsão é que, no final deste mês ou na primeira semana de fevereiro, seja lançado o edital do concurso para delegados com 100 vagas. Também estamos com um edital em construção para 526 vagas na Polícia Científica, entre médicos legistas, peritos, papiloscopistas e auxiliares”, explicou Carvalho.

O secretário informou ainda que só não há previsão de concurso para o Corpo de Bombeiros. Já os aprovados na Polícia Militar, serão convocados para o curso de formação ainda este mês e nomeados, possivelmente, até o carnaval. Foram chamados dois mil candidatos para a segunda etapa do concurso, os quais deverão passar ainda pelos testes psicotécnico, médico e físico.

Alessandro Carvalho comentou ainda que serão concedidos reajustes salarias para os oficiais, os quais vem pleitando negociação há quatro anos e que o último reajuste efetuado foi em 2014 de 14,5% para militares e 10% para civis.

“Tivemos troca do comandante-geral da Polícia Militar e do chefe da Polícia Civil. Na PM, por exemplo, tivemos troca em 28 dos 40 comandos. Foi uma mexida grande, porque o novo comandante-geral chegou e quis montar a equipe com seu perfil”, explicou.

Com este processo, o governo do estado visa alcançar as metas do programa Pacto pela Vida. O ano de 2014 apresentou índices negativos em relação aos sete anos de atuação. Houve um aumento de 9,5% na taxa de homicídios no estado. O secretário acredita que, para frear este avanço da criminalidade, será necessário priorizar duas frentes, a criminal, com repressão e prevenção; e a passional, com cuidados que possam antecipar e prevenir a prática de atos delituosos.

“Temos dois recortes grandes. O criminal, onde o tráfico de drogas está muito forte nesse retrato de homicídios, seja por cobrança de dívida ou disputa de território. E, na Zona da Mata e no Agreste, ainda há uma grande quantidade de crimes por proximidade, como quando uma pessoa se envolve em uma briga de vizinhos e acaba cometendo um homicídio, uma coisa que se arrepende depois”, informou Carvalho.

Com informações do G1

comentários Compartilhe:

Posts Relacionados