Categoria: Fraude

Cinco pessoas são acusadas de fraude no concurso público do TJ/PI

comentários Compartilhe:

TJ-PI

Cinco pessoas foram presas pela Polícia Civil após tentarem fraudar a prova do concurso para o Tribunal de Justiça do Piauí (TJ/PI). Duas delas foram detidas com documentos falsos e três por terem utilizado aparelhos celulares durante a realização do exame. O presidente do tribunal, desembargador Raimundo Eufrásio, afirmou durante uma entrevista concedida ontem (20) pela manhã que a polícia irá investigar a possível participação de uma quadrilha.

O magistrado informou que foi avisado pela comissão de servidores que acompanhavam a aplicação das provas e pelo juiz auxiliar, José Airton.

“Até o momento não detectamos a participação de outras pessoas na fraude. No entanto, sabemos que as pessoas flagradas com os celulares estavam recebendo informações da prova e a polícia vai investigar quem estaria repassando estas mensagens. Os celulares foram apreendidos e tudo será apurado para saber se trata de uma quadrilha”, disse o juiz.

Entre os investigados, estão uma candidata de São Paulo  e um adolescente de 17 anos. Esta primeira ainda está detida por se recusar a colaborar com as investigações. Por esta razão, o juiz não concedeu fiança.

“Os outros candidatos detidos são um casal de Teresina e uma pessoa de Floriano. Esperamos o resultado das investigações da Polícia Civil e precisamos ser cautelosos. Só depois disso vamos apurar se deliberamos a nulidade do concurso, até porque isto prejudicaria aqueles que estudaram”, acrescentou.

Uma gravação narrando a possível negociação foi entregue à Polícia Civil. No áudio, o suposto fraudador negocia com uma das candidatas informando que o valor a ser pago é de R$40 mil, acrescentando que este valor em outros estados chega a R$50 mil. A candidata deveria dar uma entrada de R$5 mil e o restante seria pago em parcelas.

Confiram abaixo a gravação que está circulando nas redes sociais:

O desembargador Raimundo Eufrásio, por sua vez, pede cautela, uma vez que uma avalanche de informações sobre o caso surgirão, podendo inclusive atrapalhar as investigações.

“Nós não sabemos se o fato ocorreu ou não. Isso está a cargo da policia, que já possui o áudio. Não podemos dar credibilidade a qualquer informação, inclusive quanto o valor divulgado. Nem estou contestando ou acolhendo o fato. Vamos aguardar a investigação”, alertou.

O concurso

No último domingo (20) foram aplicadas provas para 42.920 candidatos que disputavam uma das vagas para escrivão judicial, analista de sistemas de banco de dados, analista de sistemas telecomunicações, auditor, enfermeiro e analista administrativo. Todos os candidatos foram avaliados através de uma prova objetiva composta por 100 questões de múltipla escolha que versaram sobre as disciplinas de língua portuguesa, raciocínio lógico, legislação específica e conhecimentos específicos.

Com informações do G1 e Cidade Verde

comentários Compartilhe:

Posts Relacionados